CÃO DA SERRA DE AIRES

(Standard FCI Nº 93)

ORIGEM

Portugal.

DATA DE PUBLICAÇÃO
DO ESTALÃO DE ORIGEM EM VIGOR

04-11-2008.

UTILIZAÇÃO

Cão de pastor para condução e vigilância de rebanhos.

CLASSIFICAÇÃO F.C.I.

Grupo 1 – Cães de Pastor e Cães Boieiros
(excepto Boieiros Suíços).
Secção 1 – Cães de Pastor.
Sem prova de trabalho.

BREVE RESUMO HISTÓRICO

Cão de gado originário do Alentejo, utilizado na condução e guarda de rebanhos de ovelhas e cabras, de suínos, de bovinos e de equinos. É perfeitamente adaptado à grande amplitude térmica desta região e dotado de uma grande resistência, o que lhe permite
percorrer longas distâncias na condução do gado pela planície Alentejana.

ASPECTO GERAL

Cão de tamanho médio, sublongilíneo, dotado de rusticidade e sobriedade apreciáveis, extremamente ágil e rápido, com movimentos amplos e elásticos, de pêlo longo e textura cáprea, sem sub-pêlo.
Tem atitudes e aspecto simiescos, pelo que na sua região de origem, é conhecido pelo nome de “cão macaco”.

PROPORÇÕES IMPORTANTES

O comprimento do corpo é cerca de 10% superior à altura ao garrote. A altura do peito é menor do que 50% da altura ao garrote. O comprimento do chanfro é igual a 2/3 do comprimento do crânio. A largura do crânio é ligeiramente inferior ao seu comprimento.

COMPORTAMENTO / CARÁCTER

Excepcionalmente inteligente e muito vivo. De uma dedicação extrema ao pastor e ao rebanho que lhe é confiado; é distante perante os estranhos e vigilante de noite. Hoje em dia é também um excelente cão de companhia, de desporto e de guarda. Distingue-se
pela forma hábil como conduz e mantém o gado nas pastagens e como encontra os animais tresmalhados. Sempre atento, sinaliza com sucesso a proximidade de predadores. Executa o seu trabalho com prazer.

CABEÇA

De tamanho médio (mesaticéfalo), forte, larga, nem comprida, nem pesada.

REGIÃO CRANIANA

Crânio: A sua forma tende para o quadrado, com largura ligeiramente inferior ao comprimento; os eixos longitudinais craniofaciais são divergentes. É abaulado nos dois eixos, mas mais lateralmente. As arcadas supraciliares não são salientes. O sulco frontal é acentuado e estende-se até ao meio da fronte. A região entre as orelhas é quase plana e a protuberância occipital é aparente.
Stop: Bem marcado.

REGIÃO FACIAL

Trufa: Bem visível, ligeiramente arrebitada, com narinas bem abertas, arredondada vista de frente, cilíndrica e truncada quase verticalmente. De preferência preta, pode ter cor castanha (fígado) nos cães amarelos e nos cães castanhos, mas sempre mais escura do que a da pelagem.
Chanfro: Curto, medindo dois terços do comprimento do crânio; quase cilíndrico. A largura é proporcional ao seu comprimento e à sua forma. O seu perfil é rectilíneo ou ligeiramente côncavo.
Lábios: Bem unidos e não sobrepostos, quase direitos, finos, firmes; da mesma cor da trufa.
Maxilas/dentes: Desenvolvimento normal, com perfeita oposição das duas maxilas. Dentição completa; 42 dentes brancos e sólidos. Articulada em tesoura; sendo aceite a articulação em pinça.
Olhos: De dimensões médias; arredondados; de preferência de cor escura, mas nos cães de cor castanha ou fulva podem ser de cor avelã ou âmbar. São bem à flor do rosto. A expressão é viva, inteligente mas dócil. As pálpebras são abertas horizontalmente,
pigmentadas de preto ou sempre mais escuras do que a cor da pelagem e de acordo com a cor da trufa.
Orelhas: Inseridas alto; pendentes e não dobradas; triangulares, finas e lisas. De tamanho médio, de comprimento igual à largura (com cerca de 10 cm).

PESCOÇO

Ligação harmoniosa com a cabeça e com o tronco, de comprimento médio, direito e ligeiramente subido, espessura média e bem musculado, sem barbela.

TRONCO

Linha superior: Horizontal ou ligeiramente mergulhante.
Garrote: Forte e ligado harmoniosamente com o pescoço e com o dorso.
Dorso: Direito ou ligeiramente mergulhante e comprido; o seu comprimento é quase o dobro do comprimento do rim. A sua musculatura é forte.
Lombo/Rim: Curto, largo e encurvado, bem musculado e bem ligado ao dorso e à garupa.
Garupa: Ligeiramente proeminente e descaída suavemente; de comprimento e largura médios; musculatura forte.
Peito: Bem descido ao cotovelo; de altura e largura médias. As costelas são ligeiramente arqueadas, oblíquas para trás; o esterno é saliente, largo, bem descido para trás. Região do esterno ampla.
Linha inferior e Ventre: Subida, ventre medianamente volumoso; flancos ligeiramente subidos.

CAUDA

Inserção alta; pontiaguda; tocando o jarrete. Afilando desde a raiz; o pêlo é abundante e comprido.
Em repouso cai entre as coxas; mais ou menos arqueada e curva na extremidade. Em acção estende-se acima do dorso, ligeiramente curvada por cima do dorso, mas nunca deve cair sobre o dorso.

MEMBROS

MEMBROS ANTERIORES: Fortes, bem aprumados vistos de frente e de perfil e bem afastados. A distância do cotovelo ao garrote é ligeiramente inferior à do cotovelo ao solo.
Ombros: De comprimento médio; inclinação de 45º; bem musculados. Ângulo escápulo-umeral de 90º.
Braços: Fortes de comprimento médio; com inclinação de 45º. Bem musculados.
Cotovelos: Paralelos, junto ao peito. Ângulo úmero-radial de 135º.
Antebraços: Compridos; verticais e bem musculados; ossatura média.
Carpos: Secos e não salientes.
Metacarpos: De comprimento médio e espessura regular; não muito inclinados nem totalmente aprumados.
Mãos: Arredondadas, não espalmadas; dedos compridos e unidos, bem curvados. Unhas compridas, fortes e de cor preta ou mais escuras do que a cor da pelagem. Almofadas espessas e duras.

MEMBROS POSTERIORES: De largura média, são bem aprumados vistos de trás. Fortes, dão uma perfeita impressão de potência e agilidade.
Coxas: De comprimento e largura mé dios; bem musculadas. Ângulo de ar ti culação coxo-femural de cerca de 105º.
Joelhos: Direitos, sem desvios para fora ou para dentro.
Articulação fémuro-tibial forma um ângulo de cerca de 130º.
Pernas: Compridas; pouco inclinadas; bem musculadas; ossatura forte.
Jarretes: Largura média; mais baixos do que altos; fortes e secos; ângulo do jarrete de cerca de 120º.
Metatarsos: Comprimento e espessura médios, mas fortes; não muito inclinados para baixo nem para a frente; podem apresentar presunhos simples ou duplos.
Pés: Em tudo idênticos às mãos.

ANDAMENTOS/MOVIMENTO

Principalmente um trote ligeiro e elástico; movimentos de grande amplitude. O galope é enérgico, quando o trabalho o exige.

PELE

Espessa; elástica; não é muito tensa. As mucosas são de preferência, pigmentadas.

PELAGEM

PÊLO: Liso ou pouco ondulado; comprido; textura ligeiramente áspera e preferencialmente cáprea. Forma uma longa barba, um bigode e sobrancelhas, mas não cobre os olhos. Denso e igualmente repartido por todo o corpo, incluindo os espaços interdigitais. O pêlo é de grossura média. Ausência de subpêlo ou de pêlo lanoso. Pêlo muito longo na cabeça, no tronco e membros, incluindo os espaços interdigitais.
COR: Amarelo, castanho, cinzento, fulvo e lobeiro (fulvo cor de carvão), com as variedades claro, médio e escuro, e preto (mais ou menos afogueadas, mas nunca matizado de branco), à excepção de uma pequena mancha no peitoral.

ALTURA E PESO

Altura ao garrote:
Machos: 45-55 cm.
Fêmeas: 42-52 cm.
Peso: 17-27 Kg.

DEFEITOS

Qualquer desvio em relação ao estalão deve ser considerado como defeito e penalizado de acordo com a sua gravidade e das suas consequências na saúde e bem-estar do cão.

DEFEITOS GRAVES

Comportamento: Exemplares nervosos e desequilibrados.
Maxilas: Má implantação dentária, falta de dois pré-molares, excepto os PM1.
Stop: Pouco marcado.
Trufa: Pontiaguda.
Lábios: Sobrepostos ou pendentes.
Olhos: Claros, pequenos, não arredondados ou oblíquos.
Orelhas: Dobradas ou em rosa.
Peitoral: Falta de amplitude.
Peito: Acima do cotovelo; costelas planas.
Linha Superior: Enselada ou muito descida.
Garupa: Horizontal ou muito descida.
Linha Inferior: Arregaçada.
Membros: Mãos ou pés desviados, jarretes de vaca, angulação posterior demasiado recta.
Cauda: Inserção baixa, curta ou enrolada sobre o dorso em repouso.
Unhas: Brancas.
Pêlo: Não muito áspero, nem muito comprido.
Cor: Mancha branca muito larga no peitoral; afogueados muito claros.
Andamentos: Falta de amplitude, não elásticos, com os cotovelos ligeiramente afastados do corpo e/ou os posteriores chegados.

DEFEITOS ELIMINATÓRIOS (DESQUALIFICAÇÕES)

Comportamento: Exemplar agressivo ou demasiado tímido.

Aspecto geral:
Exemplar linfático, ossatura ligeira, grave desvio das proporções importantes.
Cabeça: Estreita e comprida.
Crânio: Plano, maciço ou estreito.
Orelhas: Inserção baixa, ou muito afastadas, erguidas ou semi-erguidas.
Chanfro: De perfil convexo.
Maxilas: Prognatismo inferior ou superior, falta de mais de dois pré-molares (excepto os PM1).
Pigmentação: Ausência total de pigmentação na trufa, nas pálpebras e nos lábios (albinismo).
Cauda: cortada ou anuro (ausência de nascença).
Pêlo: Curto, frisado, encaracolado, ou com subpêlo.
Cor: Branco nas extremidades dos membros ou matizados de branco. Ausência de marcas de cor do fogo nos cães adultos de pelagem castanha, cinzenta ou preta.
Andamentos: Muito encurtados e pesados, ou com grave desvio de aprumos, fragilidade.
Altura: Exemplares muito grandes ou muito pequenos.
Todo o cão que apresentar, de forma evidente, anomalias de ordem física ou comportamental deve ser desqualificado.
Nota: Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos no escroto.